Negros sem concorrência em 19 cursos ~ Identidade 85 ::

terça-feira, novembro 06, 2007

Negros sem concorrência em 19 cursos


Listagem de densidade para o concurso 2008 da UFRGS demonstra que os candidatos egressos de escolas públicas que se declararam negros não terão concorrência em 19 das 69 graduações

A Medicina e a Psicologia continuam no topo da preferência dos estudantes. Mas a concorrência na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) mudou.
Com o sistema de cotas implantado este ano há uma nova lista de densidade, diferente da divulgada ontem no site da universidade, que considera apenas o número total de candidatos pelo número de vagas. Zero Hora obteve os números e fez o cálculo separando cotistas de não-cotistas, o que demonstrou, por exemplo, que em um em cada 3,6 cursos os negros egressos de escola pública não terão concorrência.
Com 4.685 inscritos para 140 vagas, a Medicina apresentou uma densidade de 33,46 candidatos por vaga. Levando-se em conta a reserva de vagas, quem estudou em escola privada enfrentará uma disputa de 47,80 candidatos por vaga. Entre os egressos de escolas públicas, a concorrência registrada é de 47,42. E para quem estudou em escola pública e se autodeclarou negro, a densidade é de 4,47 candidatos por vaga.
A lista de inscritos mostra ainda que em 27 cursos a densidade é de menos de duas pessoas por vaga para alunos que se declararam negros e, em 19 graduações, esses estudantes não terão concorrência. Nesse caso, bastará passar pelo ponto de corte da universidade, ter a redação corrigida e obter uma nota superior a 30% na dissertação. Na UFRGS, para ter a redação avaliada, o candidato precisa acertar 67 das 225 questões no conjunto das provas objetivas e ser pré-classificado (em ordem decrescente, até quatro vezes o número de vagas no curso) para ter a redação corrigida .
No sistema de cotas da universidade, entre os candidatos que concorrem pelo acesso universal também estão incluídos os que se inscreveram como cotistas. E entre os candidatos que concorrem às vagas de cotista para escola pública também figuram os que disputam as vagas para negros.
A reserva de 30% das vagas está condicionada ao desempenho no vestibular. Caso a vaga não seja ocupada pelos cotistas de escolas públicas que se declararam negros (15%), retornarão aos cotistas de escola pública (15%). Se ainda assim sobrarem vagas, elas serão oferecidas pelo acesso universal (70%).

Fonte: Jornal Zero Hora - 06 de novembro de 2007 | N° 15410

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!