Só pra não dizer que não falei de Dylan ~ Identidade 85 ::
Booking.com

quarta-feira, março 12, 2008

Só pra não dizer que não falei de Dylan

São Paulo, 6 de março de 2008

Nos últimos dias têm-se comentado os shows da atual turnê de Bob Dylan, o grande rei do Folk, a lenda viva do rock, que como teriam dito seria "o cara que ensinou o rock a pensar" (William Wack, Jornal da Globo). Foram comentados especialmente os shows realizados em São Paulo e Rio de Janeiro.

Os principais jornais se embrenharam na tentativa de "traduzir" Dylan, ou melhor dizendo "enquadrá-lo", segundo os padrões do que seja "boa música". Essas pessoas se esqueceram que este homem não cabe em nenhum enquadramento, acho que se isso fosse possível, seria apenas no seu próprio estilo, isso sim!


Ouvi dizerem que ele já nem cantava mais com vontade e que não fazia jus às fortunas que milhares de pessoas pagaram para vê-lo cantar. Que está diferente a interpretação das músicas isso não se nega, mas é sabido que ele sempre está "recriando".


Por esse motivo, fuçando no YouTube encontrei e selecionei alguns vídeos dos shows do Brasil. Gostaría que quem curte Dylan ou não assistisse e desse sua opinião. Será que esse é realmente o seu derradeiro fim?



Trecho do show de São Paulo, Brasil, em março de 2008




Trecho do show no Rio de Janeiro


5 comentários:

  1. mandou muito bem camarada!
    O mestre ta bem vivo e militando na corrente de uma boa música nestes tempos de míséria sonora!

    ResponderExcluir
  2. Valew camarada... acho que são poucos os que se preocupam ainda com uma música de qualidade e que realmente tenha algo a dizer... é como eu disse, ele pode tá diferente, mas dizer que "Dylan está acabado" acho que ainda não...

    ResponderExcluir
  3. Só pra citar um comentário do site da UOL...

    "Detentor de uma discografia de 44 álbuns autorais, há décadas seus shows notoriamente não são matéria para saudosistas. E a postura de Dylan de sempre recriar suas músicas antigas de acordo com seu temperamento --modo operante mais recorrente a partir da excursão do álbum 'Oh Mercy' (1989)-- torna cada uma de suas apresentações experiências únicas. Razão maior de sua devota audiência segui-lo em 'peregrinação', objeto de estudo parcialmente abordado no documentário 'How Many Roads' (2006), de Jos de Putten."

    Leia o texto na íntegra: http://musica.uol.com.br/ultnot/2008/03/06/ult89u8649.jhtm

    ResponderExcluir
  4. Como lhe falei meu amigo José, cada um realmente tem a sua opinião. Agora quem viu o nosso mestre no seu melhor momento, acho que realmente não tem comparação com a fase atual... Mas o importante que as letras continuam muito relevantes.

    ResponderExcluir
  5. As vezes Mathiel nós carregamos sempre a bagagem completa do cara, né? Tipo, quando criticam, muitas vezes nem ouviram ou conhecem suas músicas mais antigas... agora que tá diferente, isso sim, sem dúvida... mas a bagagem nós faz lembrar sempre do Dylan que todos nos acostumamos, o Rei do Folk, protestando como só ele sabe fazer...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!