A Copa do Mundo também tem história ~ Identidade 85 ::

quarta-feira, junho 23, 2010

A Copa do Mundo também tem história



Por Luiz Eduardo P. Barros

Em época de Copa do Mundo, nada como viver o clima da......... Copa do Mundo. É claro que a Copa também tem as suas curiosidades. Neste ano de 2010, o maior evento do futebol mundial pode ser da tradição (ou seja, vai ser campeão que já ganhou uma Copa) ou a surpresa (vai levar o título quem nunca ganhou). A verdade que só saberemos quem será o campeão no dia 11 de julho. Mas muitos resultados destes 80 anos de Copas nos já sabemos, e curiosamente nem só de futebol a Copa do Mundo nos oferece. A história deste que é o segundo maior evento esportivo do mundo (atrás apenas dos jogos olímpicos) tem curiosidades que valem a pena ser narradas.

A primeira delas é que quando a FIFA (Federação Internacional de Futebol) decidiu que o Uruguai seria o país a receber o primeiro mundial, muitos países europeus se recusaram a participar do evento querendo que este fosse na Europa. O ano era 1930 e aquela competição se tornou uma Copa do Mundo "americana". Quatro anos depois, a competição foi realizada na Itália. Para Mussolini, o então ditador fascista, aquele mundial tinha que ser conquistado pela Itália. Em todas as partidas da seleção anfitriã o gesto de erguer a mão (a saudação fascista) acontecia naturalmente por parte dos jogadores italianos diante de sua torcida. O título ficou com os italianos e Mussolini soube aproveitar o triunfo em favor do nacionalismo que tanto defendia. O sucesso daquele mundial fez com que Adolf Hitler em 1936 pedisse a FIFA que o mundial de 1938 fosse realizado na Alemanha. Mas diversos acordos políticos entre países que temiam as ameaças de Hitler fizeram com que o mundial de 1938 fosse realizado na França. A Áustria que fora anexada pela Alemanha de Hitler não participou do mundial, pois foi obrigada à ceder seus jogadores à seleção alemã. Foi a primeira Copa do Mundo transmitida por rádio para vários países do mundo. No Brasil, os mais antigos diziam que a voz do locutor falhava constantemente, as vezes por até um minuto acontecendo, inclusive, casos do gol narrado não chegar ao Brasil e o ouvinte só saber minutos depois com a reconfirmação do resultado final.

Na década de 1940 a Copa do Mundo não foi realizada por um motivo que qualquer estudante de História conhece: A Segunda Guerra Mundial. Neste período, Jules Rimet transferiu a sede da FIFA de Paris para Zurique na Suiça como forma de evitar a influência nazista. Falava-se que havia um plano de Hitler para levar a entidade a Berlim. Após o conflito a FIFA decidiu realizar o mundial em 1949, mas para manter a "tradição", resolveu que a competição fosse realizada em 1950, como se o mundial tivesse ocorrido em 1942 e 1946. O Brasil foi a sede daquele mundial. O estádio do Maracanã no Rio de Janeiro foi construído para ser um dos palcos daquela competição. Naquele evento algumas raridades ficaram marcadas na história das Copas. A primeira delas é que a Alemanha, que até hoje só não participou de duas Copas do Mundo, não disputou aquele mundial. A segunda é que a Espanha fez a sua melhor campanha em Copas chegando ao 4ºlugar em 1950. Foi a única vez que a seleção espanhola chegou tão longe. A terceira é que uma das maiores "zebras" da história aconteceu no jogo entre Inglaterra e Estados Unidos. A seleção inglesa não havia disputado nenhum mundial antes daquele porque se "julgava" boa demais. Os ingleses chegaram ao Brasil como favoritos ao título. Enquanto isso, os estadunidenses tinham uma equipe amadora, formada por imigrantes. O resultado foi a surpriendente vitória dos Estados Unidos por 1x0 no estádio Independência em Belo Horizonte que chamou a atenção da imprensa esportiva mundial. Tal acontecimento se tornou um filme chamado Duelo de campeões em 2005. A quarta raridade é que a derrota brasileira para o Uruguai na final chamada até hoje de Maracanaço não foi apenas a maior derrota da história da seleção brasileira (o resultado foi 2x1 para os uruguaios de virada) como foi o último título dos nossos vizinhos em mundiais.

A Copa de 1970 no México teve várias curiosidades. Uma delas é que foi a primeira a ter substituições durante as partidas. Só poderiam ser feitas 2 substituições por equipe no decorrer das partidas. A outra foi não no México mas sim no Brasil. No ápice da ditadura militar no Brasil em meio ao slogan Brasil, ame-o ou deixe-o, vários lideres de movimentos sociais contrários ao governo autoritário depois do golpe de 1964, pediam que o povo não desejasse que a seleção brasileira não conquistasse o título pelo motivo de que tal feito seria utilizado como "arma publicitária" do então governo. No, fim a seleção ganhou a Copa e o governo fez do feito uma "propaganda".

Em 1978, o mundial foi realizado na Argentina. Houve protestos da imprensa mundial porque dois anos antes a ditadura voltou a cena em solo argentino (considerada uma das piores da América Latina). A FIFA ao contrário do que faz hoje, escolhia a sede dos mundiais entre 10 e 15 anos antes (atualmente é seis anos antes). A escolha da Argentina aconteceu em 1968, motivo pelo qual a FIFA alegou que não voltaria atrás. A seleção local teve total apoio do governo autoritário argentino. Naquela competição as quarta-de-final eram realizadas em dois grupos de 4 seleções, na qual as lideres de cada grupo fariam a final. Brasil e Argentina estavam no mesmo grupo e quando se enfrentaram empataram em 0x0. Na última rodada as duas seleções tinham o mesmo número de pontos, mas o Brasil tinha vantagem no saldo de gols. Após a vitória por 3x1 do Brasil sobre a Polônia a situação parecia mais tranquila para os brasileiros e mais complicadas para os argentinos que tinham que vencer o Peru por quatro gols de diferença. Mas um "milagre" aconteceu e a Argentina venceu o Peru por 6x0 conquistando maior número de saldo de gols do que o Brasil e indo para a final. Aquela partida é considerada o maior escândalo de todas as Copas. Quiroga, o goleiro peruano, era argentino de nascimento. E muitas suspeitas foram denunciadas a respeito de suborno do então governo autoritário argentino para com a seleção peruana. Até hoje nunca foi comprovada a real tentativa de suborno. No fim, a Argentina venceu a Holanda na final por 2x1 e conquistou seu primeiro título mundial.

Quatro anos depois a Copa do Mundo foi realizada na Espanha. Mas uma curiosidade envolveu novamente a Argentina. Não a seleção da Argentina, mas sim a imprensa argentina. Naquele ano estava ocorrendo a guerra das Malvinas entre Inglaterra e Argentina. Durante as transmissões de rádio e televisão da seleção inglesa na Argentina, os locutores argentinos a mando do então autoritário governo não mencionavam o nome "Inglaterra" quando esta fazia um gol ou tinha a posse da bola. Quando isto acontecia os narradores falavam "gol do time de camisa vermelha" ou "o time da camisa vermelha vai para o ataque".

Em 1994 a Copa do Mundo foi realizada nos Estados Unidos. Quatro anos antes a seleção estadunidense disputou o mundial depois de quarenta anos. O último tinha sido no Brasil em 1950. A falta de experiência em mundiais deixavam os torcedores locais nada confiantes. Mas os Estados Unidos avançaram para as oitavas de final superando qualquer pessimismo como seleção anfitriã. Eles foram eliminados pelo Brasil num simples 04 de julho (dia da independência dos Estados Unidos). Mas o maior responsável pela alegria dos torcedores estadunidenses não foi um jogador de sua seleção, e sim um colombiano. O zagueiro Andreas Escobar marcou um gol contra na derrota da Colômbia para os Estados Unidos por 2x1. Foi a única vitória da seleção local que foi suficiente para classifica-los para a segunda fase. Para a imprensa esportiva, o desempenho colombiano naquele mundial foi um fiasco, pois era considerada uma das "promessas" (a Colômbia havia derrotado a Argentina de Maradona em Buenos Aires por 5xo, criando grande espectativa). Na volta para a Colombia, o então zagueiro Andreás Escobar (autor do gol contra) foi brutalmente assassinado com quinze tiros por um apostador do Cartel de Medellín que gritava "gol" quando atirava. O fato chocou a imprensa mundial justamente num período em que a Colômbia estava no foco das manchetes internacionais por causa dos intensos conflitos entre traficantes que causavam transtorno no país em busca de assumir o controle de 80% da venda de cocaína no mundo depois que o famoso (e considerado por muitos o mais brutal da história) traficante Pablo Escobar foi assassinado vários meses antes.

Em 1998, no mundial da França, a partida pelo Grupo F, Estados Unidos e Irã chamou atenção do mundo pelo intenso e histórico conflito diplomático entre as duas nações. Após tocar os hinos nacionais os jogadores estadunideses tomaram a iniciativa de sair da esquerda para a direita a e cumprimentar os jogadores iranianos (o de costume é o time da direita cumprimentar o adversário). Já os jogadores do Irã entregaram flores para os estadunidenses e logo em seguida as duas seleções estavam abraçadas para uma foto ofícial que marcou a história das Copas. Para o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton aquele foi um momento "histórico" para as relações diplomáticas de ambos os países.

Em 2002, a FIFA decidiu realizar o evento na Ásia. Foi a primeira Copa no continente e a primeira sediada em dois países: Japão e Coréia do Sul. Foi um grande desafio para FIFA realizar aquele mundial e convecer a cada uma das nações-sedes de que a abertura e a final deveriam ser num e não no outro. E não foi fácil mesmo, isto porque, Japão e Coréia do Sul tiveram vários desentedimentos diplomáticos ao longo de sua história. Depois daquela Copa, a FIFA decidiu nunca mais realizar um mundial em dois países.

Bem, este ano a Copa é na África do Sul. O primeiro em um continente americano. E uma curiosidade: O Brasil é a unica seleção a ganhar pelo uma Copa do Mundo fora de seu continente. Porém, é a única que nunca ganhou uma Copa do Mundo jogando em casa. Se não for agora pode ser em 2014, quando a Copa será no Brasil. Mas antes de encerrar, outra curiosidade, sempre quando o Brasil enfretou seleções africanas na segunda rodada da Copa chegou na final (Camarões em 1994, quando foi campeão e Marrocos em 1998, quando foi vice-campeão perdendo o título para a França de Zidane). Este ano o Brasil teve Costa do Marfim na segunda rodada, porém quando o Brasil enfretou Portugal na terceira rodada de uma Copa do Mundo em 1966 foi eliminado (sendo aquela considerada uma das piores atuações do Brasil em Copas do Mundo). O Brasil perdeu de 3x1 e de tchau. Nesta Copa de 2010 o Brasil enfrenta Portugal na terceira rodada. E agora??? qual retrospecto será mantido??? O Brasil vai para a final ou será eliminado antes???

Outra curiosidade, Brasil, Alemanha, Itália e Argentina são consideradas as seleções mais tradicionais do futebol mundial, e jamais uma final de Copa do Mundo não teve uma destas seleções na final. Porém, três destas seleções ganharam Copas depois de mais de vinte anos sem conquistar um título (a Alemanha ganhou em 1974 sendo que não vencia desde 1954; o Brasil venceu em 1994 sendo que não vencia desde 1970; a Itália venceu em 2006 sendo que não vencia desde 1982). Ou seja, a cada vinte ou vinte quatro anos um tabu é quebrado. Coincidentemente faz 24 anos que a Argentina não conquista uma Copa do Mundo. Será que a escrita será mantida??? Este mundial promete, pois Copa do Mundo também é História.

Um abraço a todos.

2 comentários:

  1. Quero corrigir em erro geográfico que escrevi sem perceber no penúltimo parágrafo. Escrevi que "este ano a Copa do Mundo será na África do Sul, o primeiro no continente americano". Desculpem a falha grosseira, é continente africano.

    ResponderExcluir
  2. Perdemos a copa, mas a vida continua... logo tem o jogo da Seleção Vermelho e Preto (São Paulo F.C.) na Libertadores da América e seremos mais felizes de novo...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!