A invasão de David Bowie ao MIS de São Paulo - por Flávia L. Costa ~ Identidade 85 ::
Booking.com

quarta-feira, abril 27, 2016

A invasão de David Bowie ao MIS de São Paulo - por Flávia L. Costa




Em abril de 2014 nós postávamos esse texto...

O Museu da Imagem e do Som (MIS) em São Paulo fez um belíssimo trabalho ao abrigar a mostra David Bowie, precedida em Londres no Victoria and Albert Museum (V&A). 

Artigos diversos, cerca de 300 itens retratando a trajetória do artista em quase cinquenta anos de carreira, expuseram de forma rica e competente Bowie, desde seu primeiro sucesso musical até os dias atuais. Nos quase três meses de exibição Paulista foram recebidas 80.190 pessoas. Um sucesso!
        
Após uma fila de uma hora, até duas, para os que tiveram mais "sorte". Nos últimos dias as filas chegavam a quatro horas e mesmo assim não desanimavam os fãs ansiosos para ver de perto tudo que se referisse ao multifacetado artista. Fones de ouvido eram entregues na entrada da mostra em formato de raio (marca registrada de Bowie). Maravilhávamo-nos em cada ambiente com trechos das várias músicas combinadas com os figurinos, vídeos, fotografias, letras de músicas escritas a mão, quadros, pinturas etc...relacionados a ela.

David Bowie nasceu David Robert Jones em Brixton, Londres, em 8 de janeiro de 1947, e desde jovem demonstrava talento para o mundo das artes. Sofreu a influência de diversos artistas. Aos nove anos teve seu primeiro contato através de seu pai que o presenteou com vários Lps de artistas americanos como The Platters, Fats Domino, Elvis Presley e Little Richard entre outros.
 
Na exposição isso fica muito bem claro. Tudo inicia na década de 60, mais precisamente em  1969, com a chegada do homem à lua e da composicão de Space Oddity, primeiro sucesso de Bowie na Grã-Bretanha. O início da sua carreira em suas primeiras bandas (Konrads, King Bees, Manish Boys, Lower Third, Buzz, Riot Squad) não ganharam grande destaque.

Bowie é um artista completo: compõe, canta, atua com a alma. Pequenos trechos dos vários filmes The Man Who Fell To Earth (O Homem Que Caiu Na Terra, 1976); Labyrinth (Labirinto - A Magia do Tempo, 1986); Basquiat (1996); Absolute Beginners (1986); Merry Christmas Mr. Lawrence (Furyo - Em Nome Da Honra, 1983) e uma peça de teatro (The Elephant Man -1980) foram selecionados para encanto dos fãs e daqueles que como eu, conhecedores de pequena parte da sua rica carreira, estavam lá, curiosos para ver de tudo um pouco.

Desde o início da carreira ele se mostrou atento e preocupado em todos os aspectos que envolvem a produção de uma obra acompanhando e se preocupando desde a elaboração, execução e conclusão. Trata-se de um artista estudioso, observador, crítico e perfeccionista.  Figurinos riquíssimos são divididos em enormes salas para deleite do público. Com o passar dos anos suas roupas vão ficando mais minimalistas, mas não menos ricas; são verdadeiras obras de arte!
 
O músico também é famoso por apresentar Anisocoria, uma condição caracterizada pelo tamanho (diâmetro) desigual das pupilas, adquirida na adolescência durante uma briga por causa de uma garota, na qual recebeu um soco no olho. Pude notar nas crianças que estavam lá o fascínio que isso provoca.

Após sofrer uma cirurgia cardíaca de emergência em 2004, permaneceu recluso por sete anos, retornando em 2013 com seu último álbum The Next Day, no dia de seu aniversário de 66 anos. 

Bowie continua incansável, criativo e despertando interesse e curiosidade em todo mundo. Não é à toa que é chamado “camaleão do rock”. 

Veja fotos tiradas por Flávia L. Costa
























Dica de livro:

 livro David Bowie E Os Anos 70

De Peter Doggett
de R$ 59,00 por R$ 47,20!
Clique aqui! 

* Originalmente postado em 27/abr/2014.

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!