Bibliotecas... ~ Identidade 85 ::

terça-feira, outubro 30, 2012

Bibliotecas...

 Charge adaptada de edSTEIN.

O dia do livro, comemorado no dia 29 de outubro me fez lembrar que, ao longo de nossas vidas conhecemos algumas bibliotecas. Ainda que sejamos "obrigados" a frequentá-las por professores "chatos", que insistem em ter esperança de algo nos ensinar. Claro, também, que têm professores que levam alunos para bibliotecas só para, como dizem aqui pelas bandas de Santa Catarina, "gaziar aula". Mas, o certo é que esses lugares existem na vida de qualquer escolar ou universitário.

As bibliotecas parecem padecer do mesmo raquitismo do sistema educacional do Brasil. Basta olhar para as municipais. A menos que esteja em uma capital de estado ou distrito federal, caso que lhe dá muito mais visibilidade, as bibliotecas ofertam materiais, em muitos casos, obsoletos e pouco educativos. Claro que existem exceções, mas não parecem muito frequentes. No caso das bibliotecas de faculdades e universidades, por exemplo, a limitação está em ser elas reservadas para alunos e funcionários das próprias instituições. 

Um dos motivos para o desinteresse do poder público em investir em bibliotecas, ou pelo menos essa é a desculpa, é que não existe demanda e que os brasileiros não gostam de ler. Mas isso não parece uma desculpa de "viciado"? Como quem diz, "ah, eu não faço isso porque não mudaria nada mesmo!". Claro que a culpa não é só do poder público, mas também de alguns professores que não conseguem se encontrar e muito menos inserir seus alunos nesse reduto dos livros.

Imagem ilustrativa extraída da internet.

O que resta para muitas pessoas é a opção às bibliotecas particulares. Pelo menos para quem consegue comprar livros, que por vezes têm preços bem salgados. Neste caso, haveria um quê de egoísmo, afinal são livros que passarão a vida toda em poder de poucas pessoas, pelo menos enquanto estas viverem, enquanto outras continuam a margem, sem alcançá-los.

Me lembro de quando era criança e depois adolescente (é, eu sou humano...rs), que frequentava a biblioteca pública da pacata Urupês, no interior de São Paulo. No começo tive o incentivo de professores e professoras, quando ia com colegas pesquisar ou simplesmente ler. Lembro de muitas tardes em que ia logo após o almoço e ficava até fechar, tendo trocado muitas com conversas com a bibliotecária, uma jovem senhora muito simpática por nome Eliane. Digo isso porque era muito prazeroso para mim. Digo isso porque acredito que existe alguma coisa que nós professores podemos fazer para incentivar nossos alunos à descobrirem as bibliotecas. Digo isso porque fico indignado com o descaso com que são tratados esses espaços tão importantes.

Nos últimos tempos esses espaços de armazenar livros e de leituras vem sofrendo uma crescente concorrência dos meios digitais. Muitas pessoas estão comprando e-books por serem mais baratos e mais práticos (pelo menos para alguns). A própria ideia que temos de biblioteca vem se transformando e ganhando novos significados. 

Talvez as novas situações que vem surgindo sejam uma solução contingencial e cômoda, mas eu ainda gosto de sentir o cheiro dos livros e folhear páginas; eu ainda gosto de sentar em mesas, por vezes desconfortáveis, para ler por necessidade ou por prazer. E acho que muita gente ainda gostaria de fazer o mesmo.


Biblioteca digital. Imagem extraída do site http://www.gs1br.org/

1 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!