Para identificar Elvis Presley :: (38 anos sem ELVIS) ~ Identidade 85 ::
Booking.com

domingo, agosto 16, 2015

Para identificar Elvis Presley :: (38 anos sem ELVIS)



Essa postagem é para aquelas pessoas que não conhecem bem ELVIS PRESLEY, mas sabemos que interessa a muitos fãs também. É nossa forma de homenageá-lo nessa semana, quando completam-se 38 anos de sua partida.

Uma série de elementos poderiam ser escolhidos para identificar o eterno Rei do Rock, mas separamos 5 deles que achamos fundamentais.

Topete



Sempre que se fala em Elvis Presley, as pessoas lembram de seus topetes dos anos 1950, adornados com gomalina. Imagens desse período, pelo que representou para a história do Rock e da música em geral, são sempre icônicas e estão presentes em muitas camisetas de fãs mundo afora.

O que é interessante é que seu topete sofreu mutações ao longo dos tempos. Na década de 1960, por exemplo, Elvis modulou os cabelos em formatos mais arredondados, que podem ser vistos em seus muitos filmes do período. 

Já na década de 1970, seu topete ganhou um ar mais imponente, do tipo que passa uma imagem mais madura, mas não menos icônico.

Costeletas



As costeletas são mais um daqueles "artefatos" elvísticos. Não foram inventadas por ele (tendo copiado de seus heróis musicais), mas certamente ganharam destaque com ele e passaram a marcar seu visual "ofensivo" da década roqueira. 

Na década de 1960, como era ideia do Coronel Parker, seu empresário, elas encolheram. O visual passou a ser mais "inofensivo", criando o aspecto do bom moço das muitas garotas e aventuras.

Já nos anos 1970, as costeletas voltaram a ganhar destaque. Elas ficam maiores e passam a compor um conjunto com o topete e demais adereços. Não é difícil encontrarmos fotos de parentes nossos que direta ou indiretamente imitavam as tais naquela década fantástica. 

Gola alta

Dizem que ele fazia para esconder o pescoço, mas o que podemos dizer é que virou moda. Alguns de nós talvez tenham visto alguma criança a levantar suas golas e dizer, "olha pai, olha mãe, sou o Elvis" (rs).

E nos anos 70 elas eram parte dos macacões...




Macacões (Jumpsuits)

Ah, esses com certeza a maioria dos fãs adoram. Eles se tornaram símbolo na década das muitas turnês, tanto em Las Vegas quanto ao redor dos Estados Unidos (infelizmente ele não viajou o mundo!). 

Entre os covers, a fase dos 70's sempre foi a mais imitada. São poucos os que se aventuram pela fase inicial da carreira de Elvis. Hoje existe inclusive um mercado importante de réplicas muito bem feitas dos macacões, com empresas especializadas, contando com pessoas como Bill Belew, que os desenharam para Elvis na época.

O certo é que, combinado com anéis, cintos, echarpes e, em alguns momentos, com capas, os macacões encheram os olhos de que os vira pessoalmente e daqueles que assistem vídeos, oficiais ou feitos por fãs. O Elvis dos anos 70 é uma espécie de supre-heróis, que não precisava inventar mais nada, mas o fez, criando estilo próprio (mais uma vez) e que marcou-lhe até o fim, em 1977.



Voz, claro

Por fim, claro que, apenas com as coisas que falamos até aqui Elvis talvez tivesse se tornado um rosto de destaque ou uma imagem passageira. Não temos como saber. Mas ele tem algo que o distingue de qualquer outro personagem do século XX: a voz.

Já vi muitos cantarem parecido; já vi gente fazendo coisas que lembram ele; mas creio que seja impossível ver alguém cantar com todos os atributos dele, em ritmos tão diferentes (embora tendo ligação entre si), como Rock e Gospel.


Sobre sua voz, segue um vídeo que sintetiza a ligação de Elvis com o Rock: Jailhouse Rock.






Dica de Música:
 cd elvis aloha

Finalmente, para fãs e demais apreciadores da música de Elvis, seguem algumas fotos que selecionamos. Muitas já são conhecidas, mas servem para relembrarmos as fases aqui comentadas.









Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!